A Poesia da Vida
The Poetry of Life
pt
EN
close

A Poesia da Vida

Assim funciona a vida

Assim funciona a vida Algumas coisas o tempo leva Outras levam o tempo E nunca há uma saída

Uma saída já não há E isso o tempo dirá Dirá ele que o que foi Nunca mais será

Na natureza tudo é assim É impossível negar Tudo tem seu fim Só o tempo pode explicar

Não há o que pare o tempo Mas há o que o tempo pode parar E de mim o que será? Isso eu não posso ganhar

É preciso viver Para o futuro descobrir O tempo vai passar E isso não se pode parar

Não tenho bola de cristal O futuro não prevejo Posso viver e acreditar Basta no passado pensar

A vida funciona assim Em um vai e vem Cheio de altos e baixos Mas tudo tem seu fim!

O Sabor da Vida

Esse é o sabor da vida É o gosto da flor O mesmo do amor Esse que me faz feliz

Aquele gostinho bom Do seu prato predileto Aquele peixe temperado Que de paixão está repleto

Tem sabor de mel Das abelhas trabalhando juntas Juntando e ajudando Voando pelo céu

Tem gosto de sol Que brilha sem parar Feliz, radiante Sempre a iluminar

Esse sabor você quem faz É preciso ser feliz E sempre amar Você seria capaz?

É o sabor de fé De esperança Pois aquele que busca Sempre alcança

É o sabor do verde Daquela coragem O respeito Daquela paisagem

A vida tem esse sabor Da natureza, do amor Esse sabor você quem faz Você seria capaz?

A essência de viver

Esta é a essência da vida Viver e aprender Errar e concertar Brigar e perdoar

É a chave da felicidade Tudo se resume a isso Saber amar Não adianta questionar

Pra ser feliz Só seja Pra aprender Só veja

Veja a natureza A vida animal Tenha certeza Não há igual

Ela só é Vive como quer Um sistema de equilíbrio Regra alguma se requer

É esta a essência Vivi e aprendi Errei e concertei Briguei e perdoei

O que me resta É simplesmente o tempo E só isso me basta Agora sou feliz

E se eu deixasse a vida me levar

Eu levo a vida Não a deixo me levar Se deixasse o que faria? Me faria voltar

E voltaria Em um passado distante Viajaria Em tempos empolgantes

Empolgaria Voltando às origens Passaria A vida pensando

Pensaria Nos bons momentos Sofreria Nos males que lembraria

Lembraria Dos jogos de criança Brincaria Com minha lembrança

Deixaria o tempo aqui A vida passaria E eu o que faria? Não viveria

Viveria no passado E o passado acabaria Se o presente parar E eu nada faria

Por isso levo a vida Não a deixo me levar Se deixasse o que faria? Não existiria

Aprendendo a viver

Mundinho alienado Coca-Cola na mão Iphone no bolso Mas não compra pão

De que vale um diamante O que se pode fazer Em tempos de seca Não se pode beber

De que vale o dinheiro Qual é seu valor Uma vida de mentira Perde o sabor

Futebol e novela Não pode perder? É o meu país Fazer o que

Odeia o governo Nem pode votar Toma vergonha Vai estudar

Não entende o que fala Não sabe o que faz Basta pensar Ou nem disso é capaz?

Não sou filósofo Muito menos professor Mas se algo aprendi É à vida dar valor

Viva, não mate Ame, não roube Morde, não late Ande, não se arraste

Não se esqueça,Jesus te ama!